Reforma no sistema prisional de AL garante segurança e comodidade a reeducandos

A Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) segue avançando com obras de reforma e ampliação no sistema prisional, de modo a proporcionar mais segurança e comodidade a reeducandos e seus familiares, além de conferir melhores condições de trabalho ao servidor. E são várias as intervenções, da construção de um abrigo externo na Casa de Custódia até a pintura do Núcleo Ressocializador, que já começa a ganhar cara nova.

O destaque, porém, fica por conta dos serviços em execução no Presídio Masculino Baldomero Cavalcanti. A unidade, inclusive, passa por sua primeira grande reforma desde o final da década de 90, quando foi inaugurada. Agora, toda a parte administrativa vem recebendo uma série de melhorias, otimizando o atendimento a advogados e visitantes.

O parlatório foi completamente reformado, enquanto os agentes penitenciários ganharam confortáveis alojamentos. A unidade também receberá pintura e sinalização, além de rampa – em substituição à atual – para o adequado acesso de cadeirantes e portadores de necessidades especiais. Some-se a isso a nova sala de odontologia e o investimento em saneamento básico, a fim de solucionar, em definitivo, problemas que datam da construção da unidade.

Outra área que passou por grande transformação é o centro ecumênico, que recebeu novo piso e iluminação em LED, além de pintura completa e teto em PVC. Já a parede 3D do altar – que, inclusive, é fruto de mão-de-obra carcerária – conferiu mais modernidade ao espaço destinado a todas as denominações religiosas com atuação no sistema prisional alagoano.

Márcio Bezerra é chefe do Presídio Baldomero Cavalcanti. Ele explica que, com a reforma, o centro ecumênico vai se tornar um verdadeiro espaço multieventos. “Este espaço vai servir não apenas às pessoas que prestam assistência religiosa aos reeducandos, mas também para abrigar várias atividades desenvolvidas em todo o sistema prisional”, atesta o também agente penitenciário, acrescentando que as obras em curso naquela unidade prisional devem ser concluídas em meados de novembro, segundo previsão da equipe de engenharia da Seris.

Já na Casa de Custódia da Capital, que também passa por melhorias estruturais, o novo abrigo externo vai proporcionar aos visitantes um ambiente livre de intempéries, assegurando-lhes ainda mais dignidade durante os procedimentos de rotina para acesso ao reeducando.

Some-se a isso a pintura de toda a parte externa – com direito a jardim e piso intertravado – do Núcleo Ressocializador da Capital, que, internamente, também vem recebendo uma série de reparos. O mesmo ocorre no Centro Psiquiátrico Judiciário Pedro Marinho Suruagy, que, este ano, passou a contar com mais 16 vagas após a reforma da ala H. Há, ainda, a construção da Padaria Escola, por meio da qual os reeducandos terão ampliadas as oportunidades de trabalho durante o cumprimento da pena.

E outras unidades também vão ganhar benfeitorias, dentro do plano de manutenção preventiva da Seris, a exemplo do Presídio Cyridião Durval e Silva – que abriga reeducandos do regime fechado – e da Colônia Agroindustrial São Leonardo, cuja finalidade é acolher os reeducandos dos regimes aberto e semiaberto.

Ascom – 23/10/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *