Senador pede para investigar aplicativo que envelhece

O popular aplicativo russo FaceApp, que permite aos usuários mudar sua aparência para mais jovem ou mais velho, é motivo de polêmica nos Estados Unidos, onde um senador pediu ao FBI que iniciasse uma investigação.

O senador Chuck Schumer, chefe da minoria democrata no Senado, pediu ao FBI e à FTC, a agência de defesa do consumidor, que “investiguem os riscos à segurança nacional e à privacidade” das pessoas, em relação ao FaceApp, aplicativo usado por milhões de americanos, mas que foi desenvolvido por uma empresa de São Petersburgo, no noroeste da Rússia, informa o MSN.

“A localização da FaceApp na Rússia levanta questões sobre se a empresa pode fornecer dados de cidadãos dos EUA a terceiros, incluindo potencialmente governos estrangeiros”, afirma o senador por Nova York em sua carta ao FBI.

Aplicativo utiliza dados dos usuários

O aplicativo entrega informações pessoais dos usuários para a desenvolvedora russa Wireless Lab. Não é nada que ocorra de forma escondida, pois as autorizações estão nos termos de uso do app. “Usamos ferramentas de análise de terceiros para nos ajudar a medir o tráfego e tendências de uso do serviço. Essas ferramentas coletam as informações enviadas ao seu dispositivo ou ao nosso serviço, incluindo as páginas de web que você visita, add-ons e outras informações que nos auxiliam a melhorar o serviço”, diz parte do documento, que pode ser consultado por qualquer pessoa.

Nesta quarta-feira, após críticas globais, a startup responsável pelo app tentou responder algumas questões. Mas o resultado acaba mais confundindo o usuário do que acalmando a situação. Em comunicado divulgado à imprensa americana, a Wireless Lab, startup russa que é dona do FaceApp, diz que pode armazenar as fotos por até 48 horas em seus servidores.

18/07/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *